sexta-feira, 19 de junho de 2020

VIVÊNCIAS PELOS SERTÕES


    Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. João 3:16



A vida é uma troca, cada ser humano tem algo para ensinar. Felizes seremos se gastamos tempo com as pessoas. Elas não são perfeitas, ninguém é.
A ideia de superioridade não vem de Deus, somos todos criaturas, alvo do amor de Deus. Como explicitado em João 3.16.

A melhor notícia por aqui continua sendo o fato de ter chovido bem durante os últimos meses, ultimamente apenas chuviscos, que mantém a terra úmida.

A ONU divulgou dia 22 de abril que o mundo poderá enfrentar fome de proporções bíblicas, por isso nosso esforço tem se voltado para incentivar o plantio de feijão, milho, macaxeira e hortaliças.  Doamos sementes de hortaliças e feijão, além de mudas de moringa, mamão, manga, seriguela, Etc... A seriguela é uma fruta incrível, a planta não necessita de anos apara produzir, ao enterrar parte de um caule adulto, enraíza e segue dando frutos, se for cuidada adequadamente. A moringa oleífera, dispensa comentários, é um superalimento que combate até a desnutrição infantil. E rica em aminoácidos essenciais, ferro, potássio.
Nossa expectativa é que possamos voltar a realizar cultos após dia 22 de junho, ouvimos o governador de PE, fazer pronunciamento sobre a reabertura gradual da economia e das igrejas.
A própria comunidade está na expectativa de voltar a se reunir, nossa ideia é preparar um momento de ceia do Senhor e receber a comunidade com todos os cuidados preconizados, outro objetivo, é voltar a realizar os estudos bíblicos e visitas nos lares;

As estradas de acesso ao Moxotó que eram péssimas, ficaram intransitáveis, e com advento da pandemia e da chuva, nada foi feiro para recuperar. Já fizemos duas solicitações diretamente ao gestor do município para que faça os reparos, mas ainda na espera. Esses sítios de municípios que fazem divisa com outros, são geralmente mais afetados pelo descaso recorrente do poder público.

NA VASTIDÃO DO REINO SÉPIA

O acesso da PE 300 entre Manari e Inajá até onde estamos, na zona rual é só areia, a trilha é feita há décadas pela própria comunidade com pás, enxadas e marretas.

Alguns dos moradores cobram da gestão municipal a recuperação da estrada, mas as máquinas ainda não chegaram nas Baixas, e não se sabe se chegará.  Embora não seja uma citação de uma pessoa cristã, vendo a situação que se arrasta por anos, e vendo como a maioria se portam, lembro da citação da Simone Beauvoir - O opressor não seria tão forte se não tivesse cúmplices entre os próprios oprimidos.
Quem pisa aqui consegue compreender melhor, o que estamos falando, anos atrás um promotor foi assassinado aqui na região que ficou conhecida como triangulo da pistolagem, viver aqui requer sabedoria e discernimento.

PEDIDOS & AGRADECIMENTOS


  • Por renovo das nossas forças físicas;
  • Conversão dos povos das áreas rurais sertanejas;
  • Pelo fim da pandemia e surgimento de uma vacina eficaz;
  • Somos gratos pelo apoio recebido, mesmo em meio ao contexto de pandemia, continuamos sendo apoiados pelas igrejas parceiras;
  • Agradecemos a Deus pelas chuvas que abundaram no Sertão em 2020;
Fonte: ONU alerta - Fome de proporções bíblicas 

segunda-feira, 1 de junho de 2020

DESAFIOS ENFRENTADOS PELOS INDÍGENAS

Fonte imagem: https://reporternordeste.com.br/indios-da-paraiba-tem-2a-
menor-renda-do-nordeste/







Próximo de uma aldeia, na região do Semiárido, converso com proprietária de uma loja de artesanato localizada no centro da cidadezinha, que diz não ter artesanato indígena para venda, pois eles não fazem mais as peças, dando a conotação de que seriam todos, preguiçosos.


Há quem nunca tenha visto um indígena e repita por aí o jargão “todo índio é preguiçoso”. O indigena além enfrentar os desafios de lutar para manter suas tradições, ainda luta contra o preconceito. Ouvir sobre a preguiça do indigena me incomodava, e uma das razoes, é que uma de minhas bisavós, era indígena Potiguara. Dizem que no dia do seu casamento, procuraram a noiva, e a acharam debaixo da mesa comendo um pedaço de carne (sem fazer uso de talheres), e que seu vestido de noiva estava “sujo de gordura”).


Em conversas com indígenas na Amazônia, interior do Rio Grande do Sul e Pernambuco, entendi que cada grupo vive imerso em contextos muito diferentes, são todos indígenas? Sim, mas, imagina o cotidiano de sujeitos de uma aldeia retirados das ilhas do São Francisco, vivendo agora ás margens do rio Moxotó, que fica seco na maior parte do ano. 
Então antes de utilizar argumentos rasos e generalistas é bom observar que a preguiça é inerente à cor, etnia e classe socialOs “Brancos” não tem preguiça? Sim, e muitos sofrem até de preguiça seletiva.

Ora, se a função social de um indivíduo na tribo, é caçar ou pescar, após  cumprir sua função social, se deita em uma esteira a vai descansar, bater papo ou desfrutar da convivência com outros da tribo.  
O que há de errado nisso? Talvez seja sua forma de comunicar que não é “sua prioridade acumular capital”, embora nos dias de hoje, muitos duvidem disso. 

Há quem recrimine indivíduos pertencentes à grupos indígenas alegando que aceitam o “escambo moderno” (trocam metais preciosos, madeira por aparelhos eletrônicos, relógios, carros, Etc). O "branco" que chega até a aldeia com tais objetos, é o que? herói? 
Há  centenas de grupos que mantém seus costumes, sobrevivem da caça, da pesca, da coleta de frutos, venda de artesanato e do plantio de mandioca. Chamo isso de trabalho, muitos “brancos” não estariam dispostos a produzir peças, e caminhar horas com pesadas cestas nas costas para ir até as cidades vender.

Comprar o artesanato indígena? Compramos? Muitas vezes, não, achamos mais cômodo “dar uma moeda” para quem está vendendo peças nas calçadas das grandes e médias cidades. 

Ser indígena é antes de tudo ser resistente e resiliente para sobreviver em meio ao preconceito. Que nossas mentes se abram para conhecer os povos indígenas e talvez fazer um processo de escuta para entender a história de cada povo, e respeitar suas individualidades. Ainda que não concordemos com algum traço cultural, isso não nos impede de respeitar a escolha de cada um, seja ele, indígena ou não.

Por Joana D ´arc Henzel - Assistente social e fundadora da OSC Pão é Vida.


segunda-feira, 25 de maio de 2020

OSC PÃO É VIDA FAZ DOAÇÃO DE MÁSCARAS

A jornada de resiliência e paciência continua ...

Atitudes ajudam atenuar o sofrimento durante a pandemia de Corona Vírus estão em curso por aqui ...

Semana passada, suprimentos alimentícios, frutas  e máscaras foram doados na Baixa Grande, comunidade rural de Inajá,  no Sertão de pernambuco, onde vivem remanescentes de indígenas e quilombolas.
Ontem, a doação de máscaras foi no saco das moças, um sitio de Manari, onde a agente de saúde Wanderlândia, que trabalha no local, havia relatado que eles precisavam de máscaras;
A confecção de máscaras é exclusiva para doar para pessoas que precisam circular para receber o auxílio emergencial ou ir em busca de serviços essenciais.
No espaço social da zona rural de inajá, há jarras de suco e frutos disponíveis na janela, assim é possível fortalecer a imunidade da população;
Frutas,  (laranjas, melancia, limão, acerola, coco), mudas de moringa e sementes, estão sendo doadas para pessoas das comunidades;

IMPORTANTE
A diretoria da OSC não autoriza terceiros retirar doações monetárias, também não atua em parceria com telemarketing. Se alguém solicitar pelo doações pelo telefone, nos comunique!
Você pode apoiar os projetos, contribuindo financeiramente ou como voluntário.
CONTATO: WhatsApp: (11) 954573072 \ (81) 99752 0140 - Email: ongpaoevida@gmail.com
FACEBOOK oscpaoevida
BANCO DO BRASIL - AGÊNCIA: 0361-1 CONTA CORRENTE: 15.422-9
TITULARIDADE: Associação Pão é Vida - CNPJ: 08.316521/0001-64




sábado, 16 de maio de 2020

AGENDA EM TEMPO DE PANDEMIA

E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que proveis qual é a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. Romanos 12:2.
Por Joana D' arc Henzel
A Porta continua sendo estreita, mas ainda está aberta. Não demore decidir, por quais valores sua vida será norteada daqui para frente...
Diante da situação que estamos vivendo, resiliência é pré-requisito para sobrevivência! Lute, não desista... Leia, ore, ocupe seu tempo, tente não sucumbir em meio a toda essa confusão chamada “mundo em tempos de pandemia”.
Por aqui, o governador Paulo Câmara adiou para 31 de maio a abertura dos estabelecimentos, então continuaremos sem realizar cultos públicos. Aqui na zona rural de Inajá, teve um caso de covid 19, oramos para que mais pessoas da comunidade não venha a ser contaminada, pois os serviços de saúde são extremamente precários.
O tecido social já mostra rasgos, e as coisas tendem a piorar, ter como conselheiro o superego, não está funcionando...
Temos orado por nossa nação e percebido os conflitos, as disputas de poder e falta de sabedoria, até por parte do povo de Deus. 
Precisamos manter o equilíbrio diante das questões que envolvem a Polis. Todos somos cidadãos brasileiros, sim, mas não devemos esquecer que nossa pátria está no céu, e aqui nosso dever é viver como peregrinos. 
É fato que nossa agenda sofreu ajustes, o distanciamento social tem afetado as mentes, mas manter a sanidade é preciso.
De onde vêm as guerras e contendas que há entre vocês? Não vêm das paixões que guerreiam dentro de vocês?
Vocês cobiçam coisas, e não as têm; matam e invejam, mas não conseguem obter o que desejam. (Tiago 4.1,2a).
Busquem a paz e se empenham por alcança- lá, é o norte bíblico para viver melhor!
  • Celebre as vitórias, encare as derrotas como um aprendizado;
  • Ame, cuide, estenda a mão;
  • Abra mão de torcer pela derrota do outro;
  • Evite as comparações;
  • Não gaste tempo, usando artifícios para destruir seu semelhante;
O versículo 35b do livro de Lucas, no capítulo 6, diz que Deus é benigno até para com os ingratos e maus.
Se interiorizarmos que ninguém e bom, bom é Deus, já teremos dado um primeiro passo para uma vida menos medíocre.

                                 Desafios postos

A missão de alcançar vidas é desafiadora em qualquer lugar, e quando temos diante de nós diferentes costumes, é preciso fazer distinção entre o que é  cosmovisão bíblica e o que é elemento da cultura, (costumes, tradição, sincretismo).
Observe uma catedral católica nos países europeus, ou em qualquer lugar do mundo. Cada uma possui uma torre e um sino, sendo assim cada catedral católica no Brasil precisa de uma torre e um sino.
Porque o indígena tem de usar gravata? Quem disse que o sertanejo, em um calor de 38 graus precisa usar terno? De onde vem a ideia de que o Ribeirinho deve realizar um culto à noite quando nem tem energia. O que isso tem há ver com uma eclesiologia bíblica?
O grito do Sertão - Beat Roggensiger pag. 104 (Grafia como está no livro).

 E a chuva voltou cair no Sertão ...

A melhor notícia por aqui é que que choveu novamente, de modo que as estradas que eram péssimas, são agora, valas ...
Ficamos 7 dias sem energia elétrica, após um raio atingir o transformador, foram dias sem comunicação alguma, o que dificultou o atendimento de algumas demandas.
  1. Passamos a fazer vela todos os dias, utilizando a mesma parafina da vela usada na noite anterior.
  2. Carregar água da cisterna, pois sem energia, não havia como bombear água para pias e chuveiros.
  3. Por causa das péssimas estradas, uma peça do carro foi danificada, e com ele sem funcionar, passamos a fazer a pé o percurso que geralmente fazíamos de carro.
Temos aproveitado o tempo de quarentena para pintar as paredes no espaço de educação que passou por uma reforma, limpar o mato do pomar e atender os necessitados, naquilo que é mais urgente.
Aqui na janela da OSC Pão é Vida, sempre tem frutas, sucos e sementes para doar, em tempos de corona vírus, os  sucos cítricos são excelentes para fortalecer o organismo.

Pode alguém sobreviver dignamente com R$ 82,00?

Após capacitar uma jovem por um tempo, soubemos que ela começou a empreender, fazendo algo simples, mas que vai trazer um complemento de renda para seu lar.
Ela tem um filhinho pequeno, e a única renda é R$ 250,00 do programa de transferência de renda do governo federal, paga R$ 150,00 da parcela de uma geladeira, e R$ 18,00 de energia elétrica. Pode alguém viver com dignidade com tão pouco?



Ronaldo e Joana saíram do Sul em 2004 e moraram por 3 anos em um Motor home, rodando o interior do Nordeste com ações e projetos.
Há 14 anos a instituição fundada por eles, e um grupo de amigos em São Paulo, se dedica a desenvolver ações e projetos sociais. O objetivo da ONG Pão é Vida é capacitar para dar autonomia aos sujeitos, e reduzir vulnerabilidades.
O apoio financeiro à instituição pode ser feito através do BANCO DO BRASIL.  AGÊNCIA: 0361-1 CONTA CORRENTE: 15.422-9 -  Associação Pão é Vida - CNPJ: 08.316521/0001-64

ENDEREÇOS - INAJÁ - Sítio Baixa II - Zona rural - SÃO PAULO: Rua: Diógenes Taborda 16, Casa II - Jardim Eledy - CEP: 058.56-030.
Se quiser fazer parte pode se voluntariar para ações ou apoiar o casal financeiramente: Caixa Econômica Federal- Ag: 1038 – operação 013 – conta poupança: 0000 9210-1 em nome de Joana D´arc de Medeiros Henzel  - CPF. 028.159274-89.
Contato com o casal:  WhatsApp (81) 99752 0140 \ EMAIL ronaldo_joanadarc@hotmail.com


 Twitter: http://twitter.com/#!/ongpaoevida Instagram: @joanahenzel ou @ongpaoevidaa

terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

NOTÍCIAS DO INÍCIO DE 2020.

                                               MISSÃO DE VIDA.

Na última semana de dezembro, após encerrarmos as atividades no Sertão, viajamos para um momento especial, não ainda não era férias que precisamos, mas era uma viagem muito importante. Participar do culto de gratidão que minha irmã e o seu pastor ofertariam em em ações de graça pela restauração do meu pai e pelos 50 anos de Casamento de meus pais... Venho de uma linhagem onde o catolicismo era a religião de toda a família, tendo agora, a oportunidade de ter meus pais e parte da família em uma celebração da igreja presbiteriana.
Estava tudo bem, eu deveria está radiante, mas havia algo que deixei no Moxotó e que me preocupava...
O fato de saber que uma família da minha comunidade, passaria o Natal, morando debaixo de uma árvore. Um casal de Goiânia conseguiu apoio para pagar o pedreiro, mas eu sabia que após erguer as paredes, a família não teria recursos para cobrir. (Convidamos eles para passar aqueles dias nas dependências da ONG, mas não quiseram, (alegando ter que ficar cuidando dos tijolos e outros pertences). Estávamos a caminho do o Rio Grande do Norte com coração apertado...
Havíamos decidido doar as telhas, mas faltava a madeira da casa, e esta, dava um valor significativo. Na manhã seguinte, eu recebi a notícia de que um jovem casal do Planalto central, iria abençoar aquela família com a madeira.  
E foi assim... Quando a primeira chuva de janeiro chegou, a família já estava abrigada em seu novo lar: Uma casa com 2 quartos, sala, cozinha e banheiro. 
Quantas pessoas ficam anos morando de aluguel pelo Brasil afora? Temos um déficit habitacional vergonhoso para um país tão rico, como o Brasil.

Dias atrás, recebi a notícia que da família terá a casa rebocada e terá piso. A Rita ficou muito surpresa ao saber, vi que mesmo que a casa ficasse sem reboco ou portas, ainda assim, para aquela mulher e sua família, que passou o Natal debaixo de uma árvore, é seu pedaço de paraíso.

       AFILIADA DA TV GLOBO GRAVA SÉRIE NO SERTÃO DO MOXOTÓ.

Série ‘Renovação’: voluntários de Bauru levam atendimento médico ao sertão nordestino
O grupo visitou a Comunidade da Baixa Dois, em Manari (PE), numa das regiões mais pobres do país, encravada no sertão nordestino. No local, onde vivem 650 famílias, crianças brincam na sede da ONG Pão é Vida, que oferece cursos e lazer para os moradores da roça{...}
A assistente social Joana D`arc Henzel comanda ONG na região que usa o artesanato para melhorar a renda das famílias.
 “Cheguei aqui depois de ver Manari como o menor IDH [Índice de Desenvolvimento Humano] do Brasil em 2009. No início foi um choque, porque pessoas não tinha tinham nada e à noite cavavam um buraco onde colocavam as crianças e as cobriam com uma esteira. Daí me motivei a fazer algo para mudar isso”, explica a Assistente social{...}

*A única ressalva é que a Jornalista Ariane, não atentou para o fato de ter poços aqui na comunidade, ela cita: Estamos na Baixa II, aqui não tem água, como assim? Se na ONG e nos outros 4 sítios do entorno tem 7 poços perfurados).  Na Baixa II, não tem água encanada para cada casa, isso realmente não tem, essa é a realidade em 97% das áreas rurais do Brasil. 



PROJETOS EM ANDAMENTO


O ambulatório e o consultório odontológico têm abençoado a vida de muita gente, por vezes as pessoas vão ao médico na cidade, e são avisados que não tem o remédio no hospital...
A família vem na ONG Pão é Vida, em busca de socorro, mediante apresentação da receita, recebem (gratuitamente) os medicamentos. Gratidão à cada enfermeiro, pediatra ou médico que tem se voluntariado por aqui.
O ensino bíblico e acompanhamento das famílias tem sido constante, com estudos bíblicos, cultos semanais. 
Utilizando o Motor Home, que foi reformado com apoio do edital social do Bem maior,temos realizado o projeto sonhos sobre rodas nos povoados e comunidades rurais.

       NATAL DO SERTÃO DO MOXOTÓ. 


Unimos forças com parceiros para realizar o 9º Natal do Moxotó.

Iniciamos a campanha de arrecadação em início de novembro, e havia uma preocupação, será que conseguiríamos a meta de 380 cestas? Fomos mobilizando pessoas, outros arrecadaram alimentos... Assim, fomos juntando alimentos e esperando Deus agir em favor da campanha, e Ele agiu!

Teve corrida de saco, partida de futebol, cama elástica, oficinas de leitura, cortes de cabelo, cuidados da pele e sobrancelhas.
A equipe do curso de enfermagem da Faculdade Cesac, aferiu pressão arterial no ambulatório da ONG Pão é Vida.
Foram 478 cestas arrecadadas, superamos a meta, que era 381 cestas.
76O pessoas que partilharam do lanche com refrigerante;
57 crianças participaram das 3 oficinas de leitura no Motor home;
279 crianças receberam um brinquedo novo, (boneco super-herói ou boneca/chuteiras / tênis);
Agradecemos a cada um amigo, voluntário ou parceiro que fez parte, seja contribuindo monetariamente, doando alimentos, roupas e brinquedos. 


DEUS "NÃO ENTRA NA CAIXINHA"

A sede por uma nação mais justa e igualitária é aguçada, quando palavras arrebatam os corações sedentos.

O que vem depois? Temos que atentar para os frutos. Porque não há boa árvore que dê mau fruto, nem má árvore que dê bom fruto. (Lucas 6.43).

Porcentagem alta de cristãos, não significa espaço harmonioso e transformado, se assim fosse, as cidades /estados com altos percentuais de cristãos seriam uma espécie de "paraíso na terra".
Fato é que de tempos em tempos, rufa-se tambores e bandeiras são levantadas, ouvimos sobre pessoas, ideologias e métodos, dai surge um movimento. Tá errado? Espera...

É o depois que importa, o tempo vai amadurecer os frutos, sejamos pacientes.

Quando o famoso livro Polyanna foi lançado e amplamente lido, a imprensa dos EUA citou: que a leitura dele havia suscitado uma "onda do bem" em parte dos Estados Unidos.
O jogo do contente ficou famoso, e foi ressignificado em filmes e minisséries.
Na década atual no "habitat gospel" existe uma cultura de valores em cada "nicho". Uns são mais conservadores, outros mais liberais. Quem está certo? Jesus disse algo que devemos considerar: Quem não é comigo é contra mim; e quem comigo não ajunta espalha. (Mateus. 12:30).
Décadas atrás quando jovens da Califórnia, foram expostos e entenderam genuíno evangelho, houve um grande impacto no estilo de vida deles, de modo que centenas deixavam o movimento Hippie, e após batismo nas águas californianas, testemunhavam para repórteres em Newport beach.
Eu li faz uns 19 anos na extinta revista Manchete, o impacto positivo que centenas deles causaram em suas comunidades pelas suas atitudes posteriores.
No Brasil houve um tempo, e eu fiz parte dele, em que profetizaram que seríamos  um celeiro de missionários, eles iriam pelo mundo enviados por suas igrejas. Em parte é verdade, porém, contudo, entretanto essa não é toda a história...
Eu conheço dezenas de vocacionados daquela época, que foram enviados, mas não foram sustentados em provisão/pastoreio.
Outros foram "abençoados pela liderança por uma oração", e partiram para os campos.
A quantidade de missionários "fazedores de tenda" só cresce pelo mundo, os cristãos sabem bem o que significa o termo. Há comunidades cristãs ofertantes e abençoadas, não podemos negar, fomos adotados por algumas delas, mas isso é exceção, quando deveria ser regra.


Quanto em média, cada cristão hoje reserva para obra de missões mensalmente?

15 anos atrás no seio da igreja Brasileira, raramente era citado a existência dos rincões do Brasil, como era considerado os Sertões. E sobre levar o Pão da Vida para os Sertões? Quem ousasse falar, poderia ser até repreendido, como William Carey, foi no passado.

Hoje, o nome do Sertão está sendo citado aos 4 ventos. Isso é bom ou ruim? Depende da intenção de cada coração ecoador, julgar não é nosso papel. O que dizem por aí, é que o Sertão tem "apelo forte".

Se alguns visitam algum rincão de vez quando, visando ter "algo impactante no portfólio" é entre ele e Deus.
Outros gastam a sua vida para alcançar vidas, não são famosos, nem estão na agenda dos grandes eventos, contudo, são felizes cumprindo o IDE. A alegria deles é saber que seus nomes estão escritos no livro da vida.
Deus não "entra na caixinha", Ele está sobre a redondeza da terra, contemplando seus habitantes, e seu plano é perfeito, Deus não tem "novo plano ou "plano b". Ele está agindo com longanimidade, até a volta de Jesus, para que nenhum pereça.
Não sejamos "etnocêntristas do universo gospel", somos todos criaturas amadas pelo Criador que por Jesus, temos livre acesso á presença d'Ele.
Assim, cada um de nós prestará contas de si mesmo a Deus. Romanos 14: 12.
                 
             QUEM SÃO ELES?
Ronaldo e Joana saíram do Sul em 2004 e moraram por 3 anos em um motor home, rodando o interior do Nordeste com ações e projetos. 
Há 14 anos a instituição fundada por eles, e um grupo de amigos em São Paulo, se dedica a desenvolver ações e projetos sociais. O objetivo da ONG Pão é Vida é capacitar para dar autonomia aos sujeitos, e reduzir vulnerabilidades.
O apoio financeiro à instituição pode ser feito através do BANCO DO BRASIL.  AGÊNCIA: 0361-1 CONTA CORRENTE: 15.422-9 -  Associação Pão é Vida - CNPJ: 08.316521/0001-64

ENDEREÇOS - INAJÁ - Sítio Baixa II - Zona rural - SÃO PAULO: Rua: Diógenes Taborda 16, Casa II - Jardim Eledy - CEP: 058.56-030.
Se quiser fazer parte pode se voluntariar para ações ou apoiar o casal financeiramente: Caixa Econômica Federal- Ag: 1038 – operação 013 – conta poupança: 0000 9210-1 em nome de Joana D´arc de Medeiros Henzel  - CPF. 028.159274-89.
Contato com o casal:  WhatsApp (81) 99752 0140 \ EMAIL ronaldo_joanadarc@hotmail.com
 Twitter: http://twitter.com/#!/ongpaoevida Instagram: @joanahenzel ou @ongpaoevidaa

segunda-feira, 16 de dezembro de 2019

O ANO VOOU ...


Graça e paz.

 Joana D ´arc Henzel

Nos últimos tempos, tenho pensado mais sobre o amor e suas implicações. Não sobre o “amor” presente nos diálogos e situações de conveniência, mas no amor que preenche espaços.
Quem já olhou nos olhos e abraçou alguém que sobreviveu a ataques, fugiu de conflitos armados, ou ficou órfão (ã) por causa da guerra, sabe o poder do amor, e o valor de um abraço. E o amor que cicatriza as feridas feitas pelas guerras....
Amar não é uma escolha fácil, por isso, eu decidi que em 2020 não quero amar...
Não quero amar somente quem me ama, ou quem tece elogios sobre meu ser e as vivências do meu cotidiano... Quero amar quem não me diz: bom dia, não me devolve o sorriso, quem discorda do meu pensar e distorce o meu falar. 
Quando leio o livro de Lucas, no capitulo seis e verso trinta e cinco, uma frase de Jesus me desafia: Amem seus inimigos... e eu penso, é impossível! Eu não consigo, mas logo concluo, Jesus não diria para fazermos algo impossível.  Então sei que não será fácil, mas estou fazendo uma escolha, que tem implicações eternas.
                                                         BATISMO NO SERTÃO
Digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento
Lucas 15:7
Ela segura a mão do esposo que está trilhando por um caminho, que ela decidiu trilhar também! Aprouve a Deus presentear a humanidade com redenção, Seja Ele, louvado!  O povo que caminhava em trevas viu uma grande luz; sobre os que viviam na terra da sombra da morte raiou uma luz. Isaías 9.2 - Bíblia.
A missão de Deus não é mera tarefa, é um agradável privilegio, pois quando Jesus falou sobre o IDE,  Ele disse que estaria conosco, todos os dias até a consumação dos séculos. 


Dia 01 de dezembro foi lançado um documentário, que ficou entre os melhores do FICC 2019, foi produzido pela DMS - Filmes do Rio de Janeiro e foca no trabalho educacional que tem sido realizado pela ONG Pão é Vida e parceiros no Sertão do Moxotó. 
A produção foi de inteira responsabilidade da produtora cujos proprietários são Felipe e Jéssica, que visitaram o Sertão em 2018 em companhia de Carolina e Rafael (amigos). O casal ficou impactado com o projeto e ações da ONG que decidiu produzir o filme. 
Quem quiser assisir e compartilhar, spo clicar abaixo:
SONHOS SOBRE RODAS
No dia do lançamento do documentário onde o amor floresce, sobre o projeto de educação da ONG Pão é Vida, fizemos um workshop com ônibus pintado para apresentar o "sonhos sobre rodas" e agradecer os votos dos todos os internautas e amigos. A toda equipe que tem trabalhando junto, Helen Monte, Carol Fleischman, Rafael Henrique, Felipe Pachêco, Felipe ( DMS) Helton e Bel, Marjorie Bezerra De Menezes, Nilson e alunos, Rozeli, Rita, Andréia, Guilheme, Hélvio...
Gratidão ao Movimento Bem maior, e ao Instituto phi que elegeram Sonhos sobre rodas, um dos 50 projetos mais relevantes dentre os 2.000 inscritos do Brasil inteiro.

QUEM SÃO ELES?
Ronaldo e Joana saíram do Sul em 2004 e moraram por 3 anos em um motor home, rodando o interior do Nordeste com ações e projetos. 
Há 14 anos a instituição fundada por eles, e um grupo de amigos em São Paulo, se dedica a desenvolver ações e projetos sociais. O objetivo da ONG Pão é Vida é capacitar para dar autonomia aos sujeitos, e reduzir vulnerabilidades.
O apoio a instituição pode ser feito através do BANCO DO BRASIL.  AGÊNCIA: 0361-1 CONTA CORRENTE: 15.422-9 -  Associação Pão é Vida - CNPJ: 08.316521/0001-64

ENDEREÇOS - INAJÁ - Sítio Baixa II - Zona rural - SÃO PAULO: Rua: Diógenes Taborda 16, Casa II - Jardim Eledy - CEP: 058.56-030.
Se quiser fazer parte pode se voluntariar para ações ou apoiar o casal, financeiramente: Caixa Econômica Federal- Ag: 1038 – operação 013 – conta poupança: 0000 9210-1 em nome de Joana D´arc de Medeiros Henzel  - CPF. 028.159274-89.
Contato com o casal:  WhatsApp (81) 99752 0140 \ EMAIL ronaldo_joanadarc@hotmail.com
 Twitter: http://twitter.com/#!/ongpaoevida Instagram: @joanahenzel ou @ongpaoevidaa

terça-feira, 3 de setembro de 2019

NOTÍCIAS DO SERTÃO - DE JUNHO \ JULHO 2019

Que a graça de Deus seja sobre cada um de vocês, aqui estamos para relatar um pouco sobre os últimos meses e dizer que gratos somos pelos que se importam com missões e com as vidas em missão.
Você apoia algum projeto social ou missionário que tem relevância, e impacta comunidades positivamente? Parabéns! A Bíblia cita que: se com renúncia própria você beneficiar os famintos e satisfizer o anseio dos aflitos, então a sua luz despontará nas trevas, e a sua noite será como o meio-dia.
O Senhor o guiará constantemente; satisfará os seus desejos numa terra ressequida pelo sol e fortalecerá os seus ossos. Você será como um jardim bem regado, como uma fonte cujas águas nunca faltam. Isaías 58:10-12.
Continuamos a missão de expandir o Reino de Deus e viver aqui no Sertão, e quem pisa aqui sabe que Deus tem feito grandes coisas, e que temos trabalhado muito para a transformação de vidas, e da comunidade.
Os desafios aqui são macros, há quem diga que sobreviver aqui é "tirar leite de pedra". além de sobreviver, lutamos para desenvolver a comunidade.
Há dias áureos e dias em que você se sente impotente e cansado, daí a solução é orar, é o que fazemos, olhamos para o alto, e nos erguemos na força do Senhor.
Chega o dia que você abre mão daquela "pilha de anotações: e-mails, lembretes, e até folders de eventos, com os quais gastou tempo e dinheiro, pois diziam que era "o tudo, "a "transformação", "o case do sucesso,"...
Não era nada disso, era apenas névoa, e névoa, logo se dissipa...
Sabe aquele "conte comigo" para impressionar uma plateia, que também que virou névoa, quando a plateia se foi? "Promessas não cumpridas", "rede nunca tecida"...
Quem nunca fez questão de prometer nada, é quem te surpreende! Reflita, e vai lembrar de alguns momentos em que, uma carta, uma visita surpresa, mensagem ou suporte, veio de alguém que nunca te prometeu nada. Cultive gratidão pelo que deu certo, agregou, somou. O que não rolou, não vingou e ainda gerou uma pilha de papel, ocupando espaço. Desapega, libera, dê destino... Aqui, a pilha de papel foi direto para a caixa da compostagem, e em breve, servirá de adubo para uma árvore.
                               NA VASTIDÃO DO REINO SÉPIA ...
O opressor não seria tão forte se não tivesse cúmplices entre os próprios oprimidos. (Simone Beauvoir).
 Na vastidão do Reino sépia é assim, o acesso é de terra, e feito pela própria comunidade. Os moradores insistem em cobrar da gestão municipal a abertura da estrada, mas as máquinas nunca vieram nas Baixas. Quando faltam poucos meses para as eleições, os habitantes ouvem mais promessas, e assim as décadas passam. 
E neste ambiente que temos reunidos pessoas embaixo de arvores, casas ou no templo, para dizer que somente Jesus, é única resposta! Que devemos orar pelos gestores para que haja transformação de vidas que retundem em mudanças positivas para as comunidades. Sem isso, pouco se pode fazer.
Dia 15 de setembro será o 4º ano da construção do templo aqui do Moxotó, fruto de parceria missionária com a Igreja Batista Filadélfia – Canoas e outros amados irmãos. Um dos avanços deste ano foi ter um violão sendo tocado no templo pela primeira vez, por um dos rapazes alcançados anos atrás, outro avanço é ver crianças louvando a Deus e fazendo coreografia na igreja.
Em julho recebemos um grupo de irmãos do Rio Grande do Sul, da I.B.F.C que doaram suas férias para vir ao Sertão, apoiar nosso trabalho. Durante dos 10 dias que os irmãos estiveram aqui muitas atividades foram realizadas. Curso de panificação, aulas de Ballet e violão e tivemos a avaliação pedagógica das 50 crianças do reforço escolar. (O Raio de luz que é uma estratégia pedagógica para alfabetização que oferta aulas gratuitas 3\4 vezes por semana em 3 diferentes sítios.  
Reforço escolar - Classe da Baixa Grande

  TRANSFORMAÇÃO DE COMUNIDADES.
Ver as crianças gordinhas e felizes, é uma dádiva! Nem sempre foi assim no Moxotó. 10 anos atrás, muitas das crianças eram quietas e magras, usavam roupas sujas, não havia água limpa para lavar as roupas. 
Hoje,  além de água e roupas limpas, 52 crianças estão inseridas em um programa de letramento como estrategia de alfabetização, tendo em vista a precariedade do ensino público.

              SOBRE SEGURANÇA ALIMENTAR -  MORINGA OLEIFERA.

Temos investido e difundido o plantio de Moringa Oleífera, por entender que ela mata fome de pessoas e animais. A USP\Embrapa\FAO são algumas das fontes onde temos estudado sobre seus benefícios.
A FAO - Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura, diz que as folhas da planta "são ricas em proteínas, vitaminas A, B e C, e minerais, muito recomendados para mulheres grávidas ou em período de amamentação, e ainda para crianças pequenas".
As folhas, com alto conteúdo de cálcio e ferro, podem substituir o espinafre, acrescenta o Icraf. Também contêm altas doses de cistina e metionina, aminoácidos que funcionam como antioxidantes naturais para o corpo humano, e são encontrados em alimentos como ovos, carnes, produtos lácteos e cereais integrais. Fonte: https://www.bbc.com/portugu…/noticias/…/01/160119_moringa_r.                                                       
                                           SONHOS SOBRE RODAS.
O nosso velho motor home será repaginado e estará abrigando o projeto: Sonhos sobre Rodas, que será vinculado a ONG Pão é Vida venceu quase 2.000 projetos foi 1 dos 50 selecionado pelo edital do Movimento Bem maior. 
Durante anos fizemos oficinas de leitura em escolas e comunidades sem apoio algum de movimentos ou governos. 
Agora a proposta usar parte do espaço do motor home como uma biblioteca móvel para atender comunidades.
Não podemos deixar de registrar nossa gratidão a Deus e a equipe engajada que se uniu a Dr. Rafael e Carol, para divulgar, orar e lutar pelo projeto.

A ONG Pão é Vida é um das 50 selecionadas!
Por Felipe Pacheco, (publicitário e esposo da Marjorie, que escreveu para o projeto: sonhos sobre rodas).
Entre mais de 2.000 projetos inscritos no Brasil inteiro, o "Sonhos Sobre Rodas" foi um dos 50 selecionados.
Preciso agradecer a Deus por nos surpreender todos os dias, pela estratégia e pela ousadia.
Preciso agradecer a Ronaldo e a Joana (responsáveis pela ONG Pão é Vida) por sonharem junto com a gente.
Preciso agradecer ao Movimento Bem Maior pela iniciativa.
E a você que votou. Não sabemos quantos somos. Não sabemos quantas flechas disparadas converteram em votos. Não temos ideia da proporção que tudo isso tomou, mas fica aqui a minha gratidão e desejo que cada um que se envolveu nesse sonho se sinta tocado a fazer mais e fazer a diferença nas mínimas oportunidades.
Grandes caminhadas começam com pequenos passos.
                                        MISSÃO DE VIDA. 
Foi a face exclusão, presente nas expressões da Maria Rita, junto à notícia da sua morte por inanição; que fez com que Ronaldo Henzel e Joana, que moravam em Pelotas, no Rio Grande do Sul, tomar a decisão de viver no interior do Nordeste. (Assista o vídeo abaixo e entenda a história).
Eles saíram do Sul em 2004 e moraram por 3 anos em um motor home, rodando o interior do Nordeste com ações e projetos. 
Há 14 anos a instituição fundada por eles, e um grupo de amigos em São Paulo, se dedica a desenvolver ações e projetos sociais. O objetivo da ONG Pão é Vida é capacitar para dar autonomia aos sujeitos, e reduzir vulnerabilidades.
O apoio a instituição pode ser feito através do BANCO DO BRASIL.  AGÊNCIA: 0361-1 CONTA CORRENTE: 15.422-9 -  Associação Pão é Vida - CNPJ: 08.316521/0001-64
ENDEREÇOS - INAJÁ - Sítio Baixa II - Zona rural - SÃO PAULO: Rua: Diógenes Taborda 16, Casa II - Jardim Eledy - CEP: 058.56-030.
Se quiser fazer parte pode se voluntariar para ações ou apoiar o casal, financeiramente: Caixa Econômica Federal- Ag: 1038 – operação 013 – conta poupança: 0000 9210-1 em nome de Joana D´arc de Medeiros Henzel  - CPF. 028.159274-89.
Contato com o casal:  WhatsApp (81) 99752 0140 \ EMAIL ronaldo_joanadarc@hotmail.com
 Twitter: http://twitter.com/#!/ongpaoevida Instagram: @joanahenzel ou @ongpaoevidaa