OS SERTÕES

Os 9  estados da região Nordeste possui uma área mais desenvolvida, que engloba a faixa litorânea, as praias e os shoppings, e o Nordeste pouco desenvolvido engloba parte do interior, (região do semiárido) dos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe, onde ainda há milhares de famílias em situação de miserabilidade e falta de acesso aos direitos mais elementares. 
A região Nordeste reúne em torno de 53 milhões de habitantes e o percentual de evangélicos está em torno de 4%. Algumas cidades chegam a ter apenas 1% de cristãos e muitos povoados não possuem sequer uma igreja evangélica.
Um número que explica bem a situação na região é que das 485 cidades brasileiras com menos de 3% de evangélicos, 343 estão no Sertão Nordestino.

                                                    SERTÃO DO MOXOTÓ
A microrregião do Sertão do Moxotó é formada por 7 municípios, tem clima semi-árido e pequena economia, em sua maioria concentrada na cidade de Arcoverde, que detém aproximadamente 50% da população urbana, e 1/3 da total da microrregião. Arcoverde, situada entre a capital do estado e o extremo oeste dele, é um importante centro comercial, educacional, de saúde e de entidades governamentais do Sertão.
Arcoverde, com 72 625 habitantes, é o município mais populoso. O município menos populoso é Betânia, com 12 539 habitantes. A área média dos sete municípios que compõem a microrregião é de 1.292 km², sendo que Sertânia possui a maior área territorial entre estes, com 2.421,511 km², seguido por Custódia, com 1 404,100 km². Os dois menores municípios em área territorial são Arcoverde e Manari, com 353 km² e 406 km², respectivamente. O município que apresenta o maior Produto interno bruto, de acordo com dados econômicos de 2013 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é Arcoverde, com R$ 774,463 milhões. Já o município com menor Produto interno bruto é Betânia, com R$ 59,250 milhões.
Municípios. Betânia, Custódia, Ibimirim,Inajá, Manari, Sertânia

PROJETO DE IRRIGAÇÃO  - OÁSIS DO MOXOTÓ
É nome que damos ao projeto de perfuração de poços, que nasceu da visão da necessidade das famílias que vivem em sítios na divisa entre os municípios de Inajá com Manari. Uma população em situação de vulnerabilidade social.
Graças a parcerias com empresas ou pessoas físicas, a água que eles utilizam hoje, são oriundas de poços perfurados pela ONG Pão é Vida e parceiros. O projeto possibilita que as pessoas usem a água para beber, cozinhar e matar a sede dos animais.
Agradecemos ao Senhor por nos enviar os recursos necessários para perfurar e equipar  poços, no Sertão do Moxotó que está beneficiando comunidade inteiras, que antes não tinham acesso a água limpa regularmente e gratuitamente.
Implantar e manter um projeto desta magnitude, não é tarefa fácil, devido aos custos, contudo, se os recursos chegam, é possível pensar na ampliação do beneficiados.
O projeto serve como modelo do que pode ser feito se forem perfurado outros poços para que esse projeto possa ser expandido para outras famílias.
Estivemos pesquisando a perfuração de poços recentemente, cada metro perfurado sai R$ 130,00, após a perfuração é  preciso fazer todo o revestimento, e equipar o poço com bomba submersa. 
Um exemplo comparativo foi o último poço perfurado no Sertão de Inajá, ficou por R$ 32,600 com 160 metros de profundidade, com bomba de 4 cavalos.
Um valor de um poço pronto, é elevado para a realidade das famílias que tem como única fonte renda, o bolsa família.
          OS POVOS DO SERTÃO ESTÃO OUVINDO DE JESUS
Estamos investindo nossas vidas para alcançar pessoas que estão espalhadas por mais de 50 sítios nessa região tão necessitada do evangelho. Alcançar vidas com o Evangelho naquela região é um dos maiores desafios missionários. 
Na atualidade vemos  surgir  novas denominações a cada dia, isso ocorre geralmente nas cidades com potencial econômico, porém, nos locais onde é preciso doar e se doar parece não haver interesse em construir igrejas, mas, os povos do Sertão precisam ouvir e aprender de Jesus.
Temos realizado 1 culto semana no templo rural, e 3 cultos semanais nos sítios, onde vemos que as vidas estão se abrindo para uma real transformação. 
O toré, (ritual estranho, realizado nos sítios, como uma espécie de Xangó), existe, mas, não é bem visto por todos, algumas pessoas da comunidade  dizem que o toré é do mal, porque as "pessoas se embriagam e brigam"  Assim foi que vimos as primeiras barreiras cair. 
CONTATO Via WhatsAApp: (81) 997520140. CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - AG: 1038 – OPERAÇÃO 013 – CONTA 9210-1-  EM NOME DE JOANA DARC DE MEDEIROS HENZEL  EMAIL: ronaldo_joanadarc@hotmail.com ou joanahenzel@gmail.com.