segunda-feira, 9 de maio de 2011

RUMORES SOBRE "FUTURA LEGALIZAÇÃO DA PEDOFÍLIA NO BRASIL" VOLTA A CENA

Após o Supremo Tribunal Federal dar pareer favorável à união estável entre pessoas do mesmo sexo. A Polêmica sobre "a futura legalização da pedofilia" está mais uma vez tomando conta do cenário Brasileiro.
 Veja as notícias abaixo:
O deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) ironizou nesta quinta-feira a decisão do Supremo Tribunal Federal favorável à união estável homossexual. "Agora virou bagunça. O próximo passo vai ser a adoção de crianças (por casais homossexuais) e a legalização da pedofilia", disse.
No final de março, Bolsonaro se envolveu em uma polêmica após proferir frases supostamente racistas e homofóbicas durante o programa CQC, da TV Bandeirantes. Em outra ocasião, o político disse estar "se lixando" para o movimento gay.
Hoje, o parlamentar reforçou sua posição contrária a casais homossexuais terem filhos dizendo que a criança "vai ver a mãe crescer usando cueca e o pai usando calcinha" e que depois disso vai ter "passeata gay mirim". Bolsonaro afirmou ainda que o Supremo extrapola sua competência ao julgar um tema já previsto na Constituição, que reconhece a união estável entre homem e mulher como entidade familiar para efeito da proteção do Estado.
O argumento também foi usado por um dos filhos do deputado, Flávio Bolsonaro, deputado estadual pelo mesmo partido, em seu microblog. Segundo ele, "cabe ao Congresso Nacional e não ao STF criar direitos".
Outro filho do parlamentar Carlos Bolsonaro, vereador no Rio de Janeiro, publicou várias mensagens sobre o julgamento em sua conta na rede de microblogs Twitter. "Não concordar com o estímulo ao homossexualismo é ser ignorante?", questionou. "Então p/ ser inteligente é preciso ser gay? Isso é heterofobia!"(sic).

                                      STF DECIDE A FAVOR DE UNIÃO GAY
Por unanimidade, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu no dia 5 de maio de 2011 pelo reconhecimento de união estável entre pessoas do mesmo sexo. Todos os dez ministros aptos a votar foram favoráveis a estender a parceiros homossexuais direitos hoje previstos a casais heterossexuais - o ministro Dias Toffoli se declarou impedido de participar porque atuou como advogado-geral da União no caso e deu, no passado, parecer sobre o processo.
Com o julgamento, os magistrados abriram espaço para o direito a gays em união estável de terem acesso a herança e pensões alimentícia ou por morte, além do aval de tornarem-se dependentes em planos de saúde e de previdência. Após a decisão, os cartórios não deverão se recusar, por exemplo, a registrar um contrato de união estável homoafetiva, sob pena de serem acionados judicialmente. Itens como casamentos civis entre gays ou o direito de registro de ambos os parceiros no documento de adoção de uma criança, porém, não foram atestados pelo plenário.

POR CLAUDIA ANDRADE
Fonte: Terra notícias

“Aprovar o PLC 122 é legalizar a pedofilia”, diz Magno Malta

1 MARÇO 2011 NENHUM COMENTÁRIO
O senador Magno Malta (PR-ES) deu uma entrevista ao portal IG e, como de praxe, voltou a atacar o PLC 122. Malta chegou a afirmar que se a lei for aprovada é como “legalizar a pedofilia e o sadomasoquismo”. Malta voltou a dizer que o PLC 122, que criminaliza a homofobia, será novamente arquivado. Vale lembrar que Magno Malta, ao lado do senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), foi forte opositor do PLC na legislatura passada e conseguiu emperrar o projeto.
O parlamentar, que faz parte da Frente Evangélica, disse que a Constituição já garante a defesa aos cidadãos e também disse que a lei é inconstitucional. “Se aprovarmos um projeto desses, de você ser criminoso por não aceitar a opção sexual de alguém, é como se você estivesse legalizando a pedofilia, o sadomasoquismo e a bestialidade”, afirmou.
HÁ ANOS CIRCULA NA REDE ARTIGOS E COMENTÁRIOS SOBRE O INTERESSE DE LEGALIZAR PEDOFÍLIA NO BRASIL...
O artigo abaixo "atribuído" a Luiz Mott circula até hoje na internet... o site e os links existiam de fato, mas, com a repercussão negativa tiveram conteúdo removido... exceto este aí da Isto é, Gente
www.terra.com.br/istoegente/43/reportagens/rep_gays.htm
Luiz Mott é decano do Movimento Homossexual no Brasil; fundador do Grupo Gay da Bahia; autor de um artigo satânico em que afirma que Jesus era um sodomita ativo e o evangelista São João, seu amante favorito. http://www.gaybrasil.com.br/mott.asp?Categoria=Artigos&Codigo=256
Professor Titular do Departamento de Antropologia da UFBa; membro da Comissão Nacional de Aids do Ministério da Saúde - CNAIDS e do Conselho Nacional de Combate à Discriminação do Ministério da Justiça, agraciado com o grau de Comendador da Ordem do Rio Branco pelo presidente FHC. http://colunafactorama.blogspot.com/2006_10_01_archive.html
Luiz Mott é mentor e principal articulador do Projeto de Lei 122/2006, a chamada Lei Anti-Homofobia, aguardando aprovação pelo Senado, e de inúmeras leis semelhantes que estão sendo votadas e aprovadas nos estados e municípios da União, sem alarde: "Já há quase 80 municípios que proíbem a discriminação contra os homossexuais. Em São Paulo, além a capital, Cabreúva e São Bernardo do Campo. Lutamos para que seja incluída na Constituição Federal a proibição de discriminar por “orientação sexual", como acontece na Constituição da África do Sul" - http://br.geocities.com/luizmottbr/entrev13.html 
Eu não sabia que pedófilos agora chamam carinhosamente a si mesmos de "homens que amam meninos". À repulsa que experimentamos ante a possibilidade de crianças serem atraídas, seduzidas e usadas sexualmente por adultos, eles chamam jocosamente de 'pânico moral' ou de 'histeria da opinião pública'. O Doutor Luiz Mott provê adiante uma amostra exemplar da idéia que eles fazem de 'amor'.
Luiz Mott, por ele mesmo:
"Meu nome é Luiz Roberto de Barros Mott. Nasci em 6 de maio de 1946".
"Eu fui casado cinco anos, tenho duas filhas e sou bichona”. www.terra.com.br/istoegente/43/reportagens/rep_gays.htm
"No seminário, tanto quanto no noviciado, fui um adolescente marcado pela espiritualidade... Realmente vivia o dia todo pensando em Deus"...
"Ainda tinha um pouco de preocupação cristã na faculdade, mas... Com a Leitura de A Ideologia Alemã... e depois estudando antropologia, me dei conta que as minhas verdades absolutas, em termos de cristianismo, eram relativas"...
"Como sentia atração homoerótica ... fui vendo como o cristianismo era intolerante, repressor e equivocado em relação a isso. Neste sentido, o materialismo histórico poderia ... resolver as minhas angústias existenciais".
"Com o tempo deixei de acreditar em Deus". "Portanto, deixei de ter qualquer tipo de consciência pesada, no que refere a essa forma de relação".
"Casualmente, encontrei um rapaz numa dessas aventuras noturnas... Na época, eu devia ter uns trinta anos e ele uns dezoito ou dezenove. Este foi um grande encontro! ...
"Queria estar apenas com ele, realmente mudar de vida e assumir-me exclusivamente homossexual. Isso após cinco anos de um casamento tranqüilo. Foi um processo extremamente traumático. Na época, minha mulher estava fazendo o mestrado ... Ela reagiu negativamente... Isso causou um trauma familiar enorme".
"Minha ex-mulher mudou para sua cidade natal... Fiquei em Campinas, morando com ele... numa outra casa que comprei. Após um ano de felicidades, notamos que éramos muito diferentes e resolvemos nos separar".
"Campinas se tornou muito pequena para mim... muito familista. Há muito tempo possuía uma fantasia de viver no nordeste... na Bahia. Era o lugar do Brasil onde me sentia mais desejado sexualmente. Ao mesmo tempo, onde encontrava os parceiros que mais preenchiam minhas fantasias sexuais... sempre gostei de negros".
"hoje, após 30 anos de separação, não arrependo um só minuto desta decisão. Para mim, a homossexualidade foi uma graça!
"Nos últimos 36 anos de prática homoerótica, calculei que devo ter transado mais ou menos com uns 500 homens diferentes".
Mas... “para dizer a verdade, se pudesse escolher livremente, o que eu queria mesmo não era um "homem" e sim um meninão. Um "efebo" do tipo daqueles que os nobres da Grécia antiga diziam que era a coisa mais fofa e gostosa para se amar e... Queria mesmo um moleque no frescor da juventude, malhadinho, com a voz esganiçada de adolescente em formação. De preferência inexperiente de sexo, melhor ainda se fosse completamente virgem e que descobrisse nos meus braços o gosto inebriante do erostimo... Que acordasse de manhã com um sorriso lindo, me chamando de painho... contente de ser minha cara metade. Quero um moleque fogoso... Sem pudor, sem tabu. Ah, meu menino lindo! Se você existir, se você algum dia me aparecer, que seja logo, pois quero...” Meu Moleque Ideal http://br.geocities.com/luizmottbr/cronica6.html
Se as minhas pesquisas acadêmicas provam e os meus dados científicos mostram que...
"uma educação diferenciada... poderá fazer desabrochar em todo o menino, o seu lado feminino e em toda menina, o seu lado masculino. Afinal, as crianças nascem para serem felizes...".
No útero o bebê já tem ereção e a libido infantil é aceita por todos, logo... As leis devem ser mudadas para que crianças e adolescentes sejam totalmente livres, até para escolher um adulto como parceiro afetivo e sexual .
Afinal...
"Estudos comprovam que ainda no útero o bebê já tem ereção e a teoria de Freud sobre a libido infantil hoje é aceita por todos... O princípio secularmente imposto pelo cristianismo de que o sexo só é permitido após a bênção nupcial, fere um direito humano fundamental, inclusive dos jovens e adolescentes: o direito ao exercício de sua sexualidade e respeito à sua livre orientação sexual. Direito inclusive que têm os jovens em escolher eventualmente um adulto como seu parceiro afetivo e sexual"...
“que nossas leis sejam mudadas e sobretudo, que se mudem as mentalidades (...) daqueles que, sob a desculpa de proteger a inocência dos mais jovens, negam o direito inalienável das crianças e adolescentes de terem respeitadas sua livre orientação sexual e sua liberdade sexual”.
O que foi bom para bárbaros e gregos deve ser melhor ainda para crianças e adolescentes brasileiros.
Inseminação aos primeiros sinais de puberdade com penetração anal por três anos e sexo oral praticado por meninos nos homens e rapazes mais velhos...
"Estudos antropológicos", acerca do comportamento das tribos em Papua (Nova Guiné) e nas ilhas da Melanésia, fornecem dados que evidenciam a atividade homoerótica, com graus de diferenciação, mas pautadas num mesmo princípio: de modo geral, acreditava-se que os meninos não produziam seu esperma naturalmente, daí, surgia a necessidade de inseminá-los aos primeiros sinais de puberdade,
num processo de transição da infância para vida adulta".
"Ao término da infância, todo menino era separado da mãe e retirado da casa das mulheres para dormir na casa dos homens, cabia ao tio materno a penetração anal, pelo período aproximado de três anos, assim, o esperma seria fornecido à criança, juntamente com suas propriedades de força e coragem necessárias à vida adulta".
Para os Sambia, que viviam no interior da selva de Papua, o ritual de iniciação tinha um caráter processual: a inseminação ocorria pelo sexo oral, em que, num primeiro estágio, os meninos praticavam nos homens e rapazes mais velhos. Gradualmente, havia uma inversão dos papéis, em que o menino passava ensinar a felação aos iniciados. Ao atingir a maturidade sexual, era realizada uma cerimônia, na qual, já adulto, o menino era incorporado ao grupo dos homens e tornava-se caçador".
"Na Nova Guiné, entre os baruia, o sexo oral entre os homens de diferentes gerações e status é uma regra social e culturalmente aceita: nesse grupo cultural existe a crença de que a energia vital é transmitida pelo esperma, assim, os homens mais novos e as mulheres devem ser alimentados pelos homens mais velhos com essa energia".
Grécia Antiga - "entre os atenienses, apenas os homens eram considerados cidadãos e tinham, portanto, direito e acesso ao conhecimento. Era comum e legítimo o relacionamento sexual entre o professor e o aluno, considerado o relacionamento amoroso mais sublime entre dois homens".
 "No Candomblé a sexualidade é entendida como um processo de troca de energias (“axé”) e para lidar com as divindades é preciso estar cheio dessa energia. Desta forma, em determinados períodos rituais, o ato sexual é proibido sem haver, contudo, interdições referentes à homossexualidade ou à bissexualidade, que são reconhecidas como formas legítimas de vivenciar a sexualidade humana".
Fonte: Guia de Prevenção das DST/Aids e Cidadania para Homossexuais
Organizadora: Lilia Rossi Ministério da Saúde Secretaria de Políticas de Saúde
Coordenação Nacional de DST e Aids Setembro 2002
(Caramba, Retiraram do ar)
LEIA NA FONTE
 Professor e militante LGBT Luiz Mott está sofrendo ataques por religiosos na internet
quinta-feira, abril 8, 2010, 10:35

Nesta reportagem o Professor se defende das acusações e relata que está sendo usado como pode expiatório por lideres religiosos para atingirem a militância LGBT e seus direitos

luiz_mott_1
O professor de Antropologia aposentado da Universidade Federal da Bahia e um dos principais militantes LGBT do país Luiz Mott, 62, que há 30 anos luta pelos direitos humanos, vem sendo atacado por religiosos fundamentalistas. Mott foi Fundador do Grupo Gay da Bahia, do Centro Baiano Anti-Aids, do Grupo Lésbico e Associação de Travestis de Salvador, foi co-fundador da ABGLT, Associação Brasileira de Gays, Lésbicas e Transexuais.
Por mais de uma década membro da Comissão Nacional de Aids do Ministério da Saúde, do Conselho Nacional de Combate à Discriminação e atualmente participa do Grupo de Trabalho da Diversidade do Ministério da Cultura e recebeu duas Comendas do Governo Federal e diversos prêmios de Direitos Humanos, nacionais e internacionais.
Segundo o Professor e Militante Mott, devido ao seu combate contra a homofobia e crimes contra homossexuais, religiosos vem inflamando ataques contra sua idoneidade. “Minha militância incansável na luta pelos direitos humanos, sobretudo denunciando os freqüentes assassinatos de homossexuais e apontando a responsabilidade e culpa das Igrejas Católica e Evangélica no incremento da homofobia no Brasil, provocou violenta reação por parte de alguns religiosos fundamentalistas”, relata.
Nos últimos meses, quatro evangélicos e um católico iniciaram criminosa cruzada na internet contra o Prof. Luiz Mott, Decano do Movimento Homossexual Brasileiro, acusando-me de fazer apologia da pedofilia. Adulterando trechos de meus artigos e entrevistas, manipulando imagens inofensivas descontextualizadas, e, sobretudo, destilando cruel preconceito anti-homossexual, no fundo, tais caluniadores têm como alvo impedir que o Congresso Nacional aprove leis que garantam a cidadania plena à comunidade LGBT, equiparando a homofobia ao crime de racismo”, comenta o militante. 
O Militante Luiz Mott está sendo usado como bode expiatório, segundo suas declarações os ataques tem como alvo o Movimento LGBT, já que se trata de ser umas das personalidades respeitadas em nível nacional e internacionalmente, tanto no meio acadêmico quanto na arena dos defensores dos direitos humanos.

Nenhum comentário: