terça-feira, 10 de agosto de 2010

1 EM CADA 6 PESSOAS PASSAM FOME NO MUNDO

Renata Giraldi, AGÊNCIA BRASIL 03/08/2010 16:48 - Brasília 
Organização das Nações para Agricultura e Alimentação (FAO) quer ampliar o apoio à campanha mundial de erradicação da fome. A petição que propõe um esforço coletivo já reuniu 251 mil assinaturas eletrônicas.
As informações são da FAO. Porém, especialistas informam que se o mundo mantiver o atual ritmo, essa meta só será alcançada em 2150. A campanha de erradicação da fome tem como símbolo um ícone da campanha representando um alerta. Banners para incentivar as pessoas a assinar a petição foram traduzidos para 13 idiomas.
"A bola está rolando agora e estamos em um bom caminho para atingir a meta de 1 milhão de assinaturas até o final de novembro", disse o diretor-geral da FAO, Jacques Diouf. "Encorajo todos para que assinem a petição online para mostrar solidariedade com 1 bilhão de famintos." Diouf disse que a petição deve ser assinada por quem "considera inaceitável o fato de haver cerca de 1 bilhão de pessoas cronicamente famintas". Para estimular o apoio, foi elaborado um vídeo promocional, de um minuto, com o ator inglês Jeremy Irons. Ele pede que as pessoas reajam e pressionem as autoridades a adotar ações para acabar com a fome no mundo. Paralelamente, a FAO incentiva a adesão à campanha por meio das redes sociais na internet.
            FAO: UMA EM CADA 6 PESSOAS PASSAM FOME NO MUNDO
19 de junho de 2009 - O número de pessoas passando fome no mundo ultrapassou a marca de 1 bilhão, advertiu hoje, em Roma, a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO). De acordo com a entidade, a população mundial de pessoas famintas aumentou em quase 100 milhões desde o ano passado, alcançando 1,02 bilhão. Isso significa que um em cada seis seres humanos passa fome atualmente.
A FAO atribuiu o aumento no número de famintos a uma combinação da crise financeira internacional com a persistente elevação dos preços dos alimentos. Ao anunciar o dado, o diretor-geral da entidade, Jacques Diouf, advertiu que a crise alimentar "representa um grave risco para a paz e a segurança no mundo".
Em relatório divulgado hoje em Roma, a FAO observa que quase toda a população de pessoas subnutridas vive atualmente nos países em desenvolvimento. De acordo com as estimativas da entidade, desses mais de 1 bilhão de famintos, 642 milhões vivem na região da Ásia e do Pacífico e 265 milhões na África subsaariana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE SUA MENSAGEM AQUI