sexta-feira, 2 de julho de 2010

COPA DO MUNDO "NÃO FOI O DIA D"

Em 2006 nós brasileiros assistimos estagnados, a nossa Seleção Brasileira de futebol perder a oportunidade de ser Hexa! Pensei... Se tivesse ganhado, o que isso mudaria em minha vida?
Somos um país com tantos problemas. Vivemos numa sociedade moralmente corrompida e degradada, Já paramos para pensar nisso?
O normal hoje, é o brasileiro esperar certos acontecimentos para que estes lhes dêem uma porção de alegria. O carnaval, copa do mundo, noite de natal, festas juninas etc. Nada tenho contra as manifestações culturais do nosso país; o problema é que vivemos um momento tenso na história da humanidade e parece que muitos estão em estado de letargia.
Talvez não precisemos temer que uma bomba atômica caía sobre nossas cabeças, como aconteceu no Japão durante a 2º guerra mundial, não precisa, existe um outro tipo de bomba armada, pronta para explodir. A intolerância, indiferença, hedonismo e egoísmo estão tomando proporções inimagináveis na nossa sociedade.
A banalização da violência como conseqüência, mesmo em muitos gramados, temos os telejornais escorrendo sangue. Nossas mentes dia após dia estão sendo invadidas por supostos formadores de opinião, que em sua maioria, pessoas que apenas repetem a idéias de outros.
Muda-se a roupagem nas várias áreas, mas o conteúdo é o mesmo.
Temos medo de pensar e falar sobre o que não está in foco, afinal quem quer parecer ultrapassado? Será que honestidade, amor, paz, coerência e humildade são mesmo valores ultrapassados?
Certo escritor francês chamado Leconte du Nouy escreveu o livro: A dignidade humana no período pós-segunda Guerra mundial. Ele diz que a evolução do homem não é mais anatômica, e sim espiritual. A teoria dele é boa, porém o que vejo no século XXI, após mais de 50 anos da afirmação do Sr. Leconte du Nouy é que continuamos os mesmos; para não dizer que estamos piores. Mas, em tempos de pluralismo, minha visão é inaceitável para muitos afinal a relatividade impera. A minha verdade pode não ser a sua verdade, e isso é plenamente aceitável.

Joana D ´arc
Continuarei buscando praticar aquilo que para alguns está ultrapassado e fadado a desaparecer.  Acredidto que sem amor,  humildade, tolerância, coerência e paz de espírito, nossa sociedade tende a sucumbir.
Ficar triste com a derrota da nossa seleção não mudaria nada em minha vida... Tenho uma alegria que não depende de circunstâncias.    Em 2010 a cena se repete com a derrota do Brasil para a Holanda, O Brasil foi eliminado nas quartas de final, dessa vez a confiança também estava alta, mais uma vez vimos a nossa seleção perder o jogo.
Certo comentarista tentava amenizar a tristeza e desapontamento dos brasileiros repetindo que era apenas um jogo de futebol. No entanto para muitos era mais que um jogo era a oportunidade de se alegrar.
Nossa alegria deve ter outra fonte, Deus que dá a alegria constante...
Existe um livro na bíblia conhecido como: a carta de Paulo aos Romanos, no cap 12 nela o autor diz algo para pensarmos: não devemos ter um conceito elevado acerca de nós mesmos.
Quem sabe agora possamos ver a grande mídia possa abrir espaço para mostrar os 72 municípios nordestinos que foram afetados pelas enchentes de 18 a 29 de junho, cujos habitantes estão esperando uma oportunidade para recomeçar suas vidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE SUA MENSAGEM AQUI